mostb editora                                                                                                     Revista Digital               mostb editora                                                                                                    
 
  • MOSTB Editora

OIT e parceiros lançam mapeamento inédito sobre diversidade e inclusão no mundo do trabalho.



Empresas no mundo todo estão trabalhando para a inclusão e igualdade social. Mas o que isso quer dizer no ambiente corporativo?

Simples. quer dizer Respeito.

Respeito as diferenças e aos valores morais e sociais.

Respeito é a palavra de ordem.

Homens e mulheres; negros ou brancos; pobre os ricos, não importa sua cadeia social o que importa é que todos tenham dignidade e sejam respeitados pelos seus valores, costumes e crenças.


Algumas das mudanças proposta pelo ONU segue no texto abaixo.

Leia, conheça e vivencie as novas formas de gestão.


Com o objetivo ampliar a inserção de grupos excluídos pelo preconceito no mundo do trabalho, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT), em parceria com o Somos Diversidade, lançam o projeto “Diversidade Aprendiz: aprendizados para um futuro inclusivo” (www.somosdiversidade.com.br ).


A ampla iniciativa começa com um mapeamento inédito realizado em conjunto com empresas de diversos portes e setores para identificar dificuldades, barreiras de entrada, oportunidades e demandas necessárias para a promoção da plural diversidade e inclusão nos processos seletivos de contratações e nas políticas internas de permanência e ascensão no local de trabalho.


Representatividade - A promoção da diversidade e da inclusão nas empresas vai além do recrutamento, da seleção e de metas afirmativas. Para aumentar a representatividade nos quadros funcionais e nos espaços de tomada de decisão no ambiente corporativo é essencial a criação de políticas, ações e treinamento transparentes que combatam a invisibilidade de profissionais excluídos e preparem gestores, funcionários e funcionárias, fornecedores, clientes e toda a cadeia de valor para o fortalecimento de uma cultura organizacional inclusiva e livre de preconceito e estereótipos.


Estudo da McKinsey mostra que empresas com diversidade de gênero são mais rentáveis. "As empresas com diversidade de gênero em suas equipes executivas – onde a maior parte das decisões estratégicas e operacionais são tomadas – são 21% mais propensas a ter uma rentabilidade acima da média do que as outras. Os dados ainda indicam que as empresas com maior diversidade étnica em suas equipes executivas têm 33% mais propensão à rentabilidade ”, aponta o estudo.


Para Maite Schneider, coordenadora do Somos Diversidade e embaixadora da Rede da Mulher Empreendedora, além de promover a diversidade dentro das organizações, é necessário construir caminhos "mais potentes e preocupados" com uma cultura organizacional inclusiva, além de criar ambientes preocupados com a segurança psicológica e o conforto das pessoas. "Quanto antes entendermos que a diversidade é nossa maior igualdade, e também nossa maior potência, mais rapidamente criaremos caminhos de fortalecimento dos indivíduos. Indivíduos felizes e inseridos em equipes empáticas trabalham melhor e rendem muito mais. E este resultado, percebe-se rapidamente em termos macro”, afirma.


Resultados - "A pesquisa tem por objetivo identificar os nichos empresariais em que já há abertura para a contratação das pessoas dos grupos vulneráveis, identificando as eventuais dificuldades para, superando-as, aproximar as pessoas candidatas aos empregos das oportunidades de trabalho", afirma a procuradora regional do trabalho, Adriane Reis de Araújo, coordenadora nacional da Coordenadoria Nacional de Promoção da Igualdade de Oportunidades do MPT (Coordigualdade).


Os dados apurados no levantamento servirão de alicerce para elaborar cursos de capacitação e políticas de fomento e divulgação de oportunidades em conjunto com instituições e empresas parceiras, com a finalidade de promover a equiparação de currículos com a demanda real do mercado. A terceira e última etapa será a promoção e acompanhamento das contratações da população-alvo do projeto, promovendo, de fato, a equidade, a autonomia e a sustentabilidade.


Thaís Dumêt Faria, Oficial Técnica em Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho para América Latina e Caribe, do Escritório da OIT no Brasil, diz que a COVID-19 colocou em evidência as desigualdades e exclusões existentes nas sociedades.

"Temos a oportunidade de, no processo de retomada da economia, assegurar a sua reconstrução de forma segura, inclusiva e sustentável, com justiça social e trabalho decente, para todas, todas e todos. Para isso, uma ferramenta fundamental é o conhecimento sobre o mercado de trabalho e as oportunidades, além de dialogar com as empresas para a elaboração de políticas e iniciativas inclusivas que beneficiam a sociedade e aumentam a produtividade das empresas", explica. E conclui: “Igualdade de oportunidades e tratamento é um princípio fundamental para alcançar a justiça social, que é o objetivo central da OIT desde a sua fundação em 1919”.


Empresas interessadas em conhecer maiores informações sobre o projeto Diversidade Aprendiz devem visitar o site www.somosdiversidade.com.br .


#respeitoasdiferenças #respeitoecidadânia #ONU #oit #mostbeditora #preservaçãorealdomeioambiente

Posts recentes

Ver tudo