mostb editora                                                                                                     Revista Digital               mostb editora                                                                                                    
 
  • MOSTB Editora

Criptomoeda, Moeda Digital. Bitcoin e Blockchain.

Atualizado: Mar 22

A moeda digital é uma realidade e você já sabe como ela funciona?

Mas antes de entramos na ainda não tão conhecida, mas já considerada forma de pagamento digital, vamos dar uma revisada no mercado atual.



Com o avanço da tecnologia era uma questão de tempo para que as formas de pagamentos fossem também renovadas. Só para se ter uma ideia, uma pesquisa, feita pela nossa equipe, mostb, descobrimos que:

  • De cada 10 pessoas - 10 utilizam cartão de crédito no dia a dia.

  • O valor mínimo de uma compra para pagar com cartão teve uma faixa entre R$ 25,00 a R$ 50,00 (independente se for débito ou crédito).

  • Perguntamos quem estava com a tradicional nota na carteira. De cada 10, 3 tinham alguns trocados na carteira, mas disseram que era apenas por precaução, porque preferem pagar com cartão de crédito ou débito.

Isso quer dizer que das 500 pessoas que responderam as nossas perguntas, levando em consideração uma margem de erro, podemos então afirmar que 85% das pessoas utilizam o plástico chamado “cartão” para fazer suas compras, independente se for pagamento no débito ou no crédito.


Se formos mais amplos em nossa análise, podemos ainda lembrar que:

  • Pagamentos de salários, são feitos diretamente em instituições financeiras, sai da conta do empregador direto para o empregado.

  • Para compras pela internet são utilizados pagamentos online. E sabemos que as compras online cresceram mais de 70% na pandemia, ou sejam no ano de 2020.

  • Para compras direto em PDV, a era digital está ainda mais adiantada, o débito, seja pela internet ou pessoalmente é rápido, sem taxas, e sem burocracias.

Bom, se estamos falando de uma mudança no comportamento na hora de fazer pagamentos, agora podemos falar de um cenário que deve mudar novamente, e, em um curto e/ou a médio prazo.


Pagamento com criptomoeda ou moeda digital.

- Você já ouviu falar sobre essa moeda que vem ganhando cada vez mais espaço na hora de fazer pagamentos ou investimentos?

A criptomoeda ou moeda digital é o novo motor na economia mundial, principalmente porque possui forte capacidade de valorização.


Bom, vamos lá!


Criado a partir de 2009, o Bitcoin foi a primeira e a mais conhecida moeda digital, e ela representa um dos ativos financeiros que mais desperta interesse de pequenos, médios e grandes investidores. Quando o Bitcoin apareceu no mercado muitas pessoas ficaram e ainda ficam desconfiadas quando não entendem como ela funciona, e principalmente porque ela apresenta um alto rendimento. Desde a sua criação o Bitcoin teve apenas duas quedas significativas, mas a cada queda, ao renascer, parece ganhar ainda mais força. Só para você ter uma ideia, quando foi criada a moeda, 1 BTC não alcançava o valor de U$0,50. Em 2011 ele alcançou U$ 15,00. Em 2012 ele teve sua primeira queda, custando R$ 7,00. No ano seguinte se recuperou e passou a custar U$ 100,00. No ano de 2014 U$ 600,00 até chegar em 2017 onde teve uma alta assustadora U$ 7.000,00 e de lá para cá não caiu mais. Hoje 2021, 1BTC equivale a U$ 57.369,60, ou seja, preste atenção se você quer começar a olhar diferente para essa forma de investimento, 21 de março de 2021 em conversão para a moeda brasileira,1 BTC está valendo U$315.005,00.


Parece uma análise absurda?

Sim, concordo. Parece mesmo, mas estamos falando da moeda que é considerada principal ativo da economia no futuro. Especialistas em economia são unanimes em afirmar, que as notas de dinheiro estão com os dias contatos, e até mesmo as operadoras de cartões de crédito/débito, que não se adaptarem a moeda digital, estarão saindo de circulação.


Calma, mas isso leva tempo, eu acho. rsrs.


Agora que você conheceu um pouquinho de como surgiu a primeira moeda digital, vamos falar das diferentes operações financeiras que são possíveis fazer com ela.


Com o valor estratosférico, fica praticamente impossível uma pessoa comum adquirir 1 BTC. Mas, alguém teve a brilhante ideia de fracioná-la, dando assim, a oportunidade de pequenos investidores entram no páreo e pegarem uma fatia desse mercado que tem constante crescimento, e, baixo risco.


Existem hoje no mercado algumas operadoras de bitcoins ou criptomoedas, chamadas de Exchange, que são o mesmo que corretoras financeiras de criptoativos. Elas funcionam como uma plataforma eletrônica que facilitam as compras, as vendas e as trocas dessas moedas digitais. Existem pelo menos 20 grandes e mais confiáveis no Brasil, já fora do Brasil, a estrela das operações de criptomoedas e que tem sido considerada a maior Exchange no mundo é a Binance, seguida pela IQ Option.


Quanto as taxas de negociações, como ficam?

Pasmem! As taxas existem e variam de operadora para operadora, assim como as carteiras investimentos que você investe, mas geralmente não são nem de perto comparadas as taxas que os bancos normais cobram. Nas operações financeiras das moedas digitais as taxas praticamente não existem ou são muito baixas. Confira:

Taxas de Negociação:

Ativa: 0,1%

Passiva: 0,1%


Taxas de Custódia:

Não cobra.


Os depósitos para essas operações podem ser feitos via cartão, boleto, DOC, e até mesmo mix. Mas fiquem atentos, antes de começar a aplicar o seu suado dinheiro nessa nova modalidade de investimento, estude bem sobre o assunto. Procure orientação de profissionais confiáveis. Não invista tudo o que tem em uma única carteira. Lembre-se do ditado “O prevenido guarda o dinheiro em vários lugares.” ou “ninguém deve colocar todos os ovos na mesma cesta.”.


E, por fim, vamos explicar qual é a diferença do BTC e o Blockchain.


Agora deu, literalmente, um nó na cabeça! Não é tudo a mesma coisa?


Sim e não. Enquanto o BTC trabalha com armazenamento peer-to-peer que significa ponto-a-ponto. O Blockchain cria rastro em forma de somatória de blocos, onde coletas os dados, identificando onde a moeda deu seu start, e como ela foi ganhando força naquela carteira. Livre de qualquer tipo de fraude ou erro. O que é excelente comparado com o atual pix por exemplo, que se você fizer uma transferência errada, automaticamente você perdeu o dinheiro, a não ser que seja comprovada que você foi pego em uma fraude, aí a empresa financeira que você utilizou para fazer o pix, com um pouco de boa vontade, vai rastrear e tentar trazer o seu dinheiro de volta para a sua conta.


Enfim, voltando para o Blockchain.

O blockchain é uma rede na qual os participantes transferem itens de valor (ativos), por meio de um ledger. Não sabe o que é ledger, vamos te explicar em um próximo artigo.


Bom, por hoje é isso. Gostaram? Querem saber mais sobre a moeda digital/criptomoeda?

Escrevam para nós.


Equipe: MOSTB.

Imagens: Banco de Imagens Internet.